Reencontrando a felicidade

Reencontrando a Felicidade (2010), de John Cameron Mitchel. Rabbit Hole tem casas suburbanas compondo seu espaço visual, uma fotografia pálida e de meio-tons e uma trilha sonora auto-piedosa. Na história, Nicole Kidman e Aaron Eckhart são um casal que tiveram o único filho atropelado e morto e vivem, já há algum tempo, uma crise não somente no relacionamento mas em suas vidas em geral. Para evocar as memórias do filho o filme também não econonomiza no clichê e o faz por quartos vazios e sessões de videos do garoto em momentos alegres.

Tentando eu economizar um pouco no mau humor, no máximo o filme é um bom drama mas nem próximo da profundidade que seu roteiro tenta exprimir. É um drama como o Hallmark faria, porém com atores mais capacitados. Mesmo parece um veículo para Nicole Kidman mostrar a malemolência de seu botox.

Nem mesmo isso consegue sair do mediano. Nas melhores cenas do filme, Kidman é obrigada a dividir – em uma luta na qual perde – a tela com a veterana Dianne West.

As cenas de mãe e filha conseguem chegar mais próximo do objetivo do filme, principalmente porque ali não há voltas , é direto, e só então o filme consegue chegar no ponto que deseja. Além desses momentos, Reencontrando a Felicidade não encontra nenhum interesse particular em seus personagens óbvios.

Filmes citados:
Reencontrando a Felicidade (Rabbit Hole) *

Uma resposta para “Reencontrando a felicidade

  1. Pingback: Tweets that mention Reencontrando a felicidade « no escuro e vendo -- Topsy.com·

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s