34a Mostra de Cinema – Dia 2

Aurora, de Cristi Puiu (Romênia, França, Alemanha, Suiça) O personagem é inerte e o filme, do realismo do atual cinema europeu, e com três horas de duração, acompanha. A história com um toque de humor negro sobre um serial killer que não esboça qualquer reação é contada quase em silêncio em um fotografia fria e que quase sempre apenas o espia; o observa sempre de longe. Tudo se concretiza na presença de outros personagens tão estáticos e estranhos quanto. Mas essas três horas que se prolongam nesse ambiente inóspito nem sempre contam a favor. ***

Caterpillar, de Koji Wakamatsu (Japão) O horror da guerra é feio e nojento, infértil e eterno. Através da história de um suposto Deus da Guerra, o tom é grave, raivoso para contrariar essa arte da guerra. As cicatrizes são cutucadas em pontos duros e dramáticos, mas o diretor o consegue fazer sem grandes sensacionalismo. Consegue colocar na tela que aquilo é horrendo por sí só. Em meio a tanto terror, há um cena muito singela e simbólica, onde a lágrima de marido e mulher, ambos vítimas ali, estão ligados homogeneamente a sujeira (ovos ofertados ao Deus da Guerra) das conquistas de guerra.   ****

Tio Boonmee Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas/Lung Boonmee Raluek Chat, de Apichatpong Weerasethakul (Tailândia, Espanha, França, Alemanha, Reino Unido) O princípio pode ser dito fantástico. Como Joe conta isso? Afirma-se nessa forma? Realismo fantástico? Acho que não. Da forma que trata as histórias de seu filme é o real que se aproxima do fantasioso e não o contrário. O mundo de Apichatpong é assim tão grande e mágico e sua habilidade é boa o suficiente para nos levar à viajar. Tio Boonmee é inebriante. Além de real e fantasia, Joe não limita seu filme ao gênero, seu filme é tocante, dramático, tenso e engraçado. Tudo junto. Uma filme muito muito grande. *****

O Estranho Caso de Angélica, de Manoel de Oliveira (Portugal, Espanha, Brasil, França) Um filme leve e divertido que passa sem se notar. O tom brincalhão cai muito bem no filme fantástico do diretor centenário. Cheguei atrasado a sessão, perdi muita coisa, gostaria de poder rever. ***

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s