a bela e a fera

A Bela e a Fera (1991), de Gary Trousdale & Kirk Wise A Disney é hoje fortemente repreendida por suas criações femininas. Eu considararia falta de contexto, não mantivesse hoje a produtora, tão forte publicidade em cima de suas personagens. Perdoem os filmes, acredito eu, muitos deles com fortes contribuições ao cinema, mas seu lado comercial é um pouco questionável.

Mas a princesa deste que é a primeira animação a concorrer na categoria-chefe do Oscar, é quase um mea culpa da Disney frente suas princesas clássicas. Da moral “o-que-há-por-dentro” e da “moça-que-deve-ler” é um outdoor  exposto em cada plano do filme. Mas mesmo com a falta de mão dá bem certo. Em meio a uma história de amor muito bonita, bem construída, e etariamente bem calculada, alcança tão bem essa idéia da beleza interior, que ao fim, no momento alpha do filme, apesar da ótima técnica que resgata os trajeitos do personagem principal, a fera transformada  não é aquilo que queriamos ver. Nós aprendemos a amar aquele bruta-montes, e não esse engomadinho sem-graça.

Filmes citados:
A Bela e a Fera (Beauty and The Beast) ****

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s