tempos de paz

Estranho que o filme mais cinema de Daniel Filho seja uma adaptação que foge muito pouco de sua origem, o teatro. E  quando foge é muito abaixo de sua própria média. Não que realmente haja uma produção e uma intenção ali. Focado em no texto, deixa que os atores o façam. Gosto de Dan Stulbach. Quanto a Tony Ramos, acredito que o pior momento do filme tenha me deixado com uma má impressão dele.

A fotografia foge quase sempre do modo novela das oito, mesmo que a referência mais próxima seja a minissérie da madrugada.

Existe uma calma maior – e do que eu ví inédita – na carreira do diretor de olhar mais. Mesmo que quando novamente retome sua filmografia, esta seja frenética. O pior momento vem disso, iguala ao novelesco em um vai-e-vem entre uma cena entre Sergismundo conversando com a irmã e outra com Clausewistz dentro da Imigração. No final do filme acreditei que a cena iria até o final. Quase foi. Quase me impressionou. O bom texto do qual foi adaptado adaptado melhora o filme. “Tempos de Paz”, mesmo que tenha um tom desesperado pelo sério, é uma evolução. Dessa vez ele quase conseguiu.

E ouçam que “Tempos de Paz” é um nome grande para nossa escolha de filme estrangeiro. Bem o que a comissão daqui gosta de escolher e bem o que a academia de lá costuma apreciar.

tempos de paz (idem – 2009 , dir.: Daniel Filho) large-red-starlarge-red-star

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s